Cego de tanto ver? O olhar do espectador de cinema, hoje.

http://vimeo.com/65497004

Ouça o podcast ou descarregue-o aqui.

Nesta sessão pretende-se abordar:
“O gesto fundador do cinema e a construção do espectador enquanto sujeito do olhar.
O desaparecimento do grande ecrã e da sala de cinema enquanto espaço único de receção do filme e a multiplicação crescente de ecrãs omnipresentes de todas as dimensões.
As mutações que esta evolução provocou no filme e na sua relação com o espectador.
A cinefilia ainda existe?
Que acontece ao olhar do espectador?
Ver tanto pode afetar esse olhar?”

Nota biográfica

Abílio Hernandez Cardoso é Prof. aposentado da Universidade de Coimbra onde lecionou Literatura Inglesa e História e Estética do Cinema, disciplina criada por proposta sua em 1992.Prof. Titular da “Cátedra Manoel de Oliveira” da Universidade Portucalense.Licenciado em Filologia Germânica pela FLUC com a dissertação Faulkner e o negro.Doutorado em Literatura Inglesa pela UC com a dissertação sobre James Joyce, intitulada De Ítaca a Dublin: Ulysses ou a odisseia da palavra.
Investigador do Centro de Literatura Portuguesa (UC), do Projeto Rutura Silenciosa: Intersecções entre a arquitetura e o cinema (Fac de Arquitetura da Univ do Porto) e colaborador do Centro de Estudos em Letras (UTAD).Alguns cargos e funções que desempenhou:
– Diretor do Colégio das Artes da Universidade de Coimbra (até 2011).
– Presidente de Coimbra, Capital Nacional da Cultura (2003)
– Pró-Reitor da Cultura da Universidade de Coimbra (1994-98).
– Diretor do Teatro Académico de Gil Vicente (1996-2001).
Actualmente é Mandatário da candidatura do movimento Cidadãos por Coimbra às próximas eleições autárquicas em Coimbra.
Publicações mais recentes:
2012: “De Hiroshima a Marienbad: diálogo com o cinema que nos olha” in Atas do Colóquio Internacional DIÁLOGOS EM MARIENBAD: Relações entre Literatura e Cinema (Universidade dos Açores). No prelo.
2012: “Cinema e poesia ou o coração da memória”, in Revista de História das Ideias, vol. 32.
2011: “De La Ciotat a Auschwitz, Hiroshima e Sarajevo: como se constrói uma memória, como se esquece uma cidade…”, in Cine y ciudad, ed. Francisco Salvador Ventura (Ed.). Santa Cruz de Tenerife: Intramar Ediciones, 2011.

One thought on “Cego de tanto ver? O olhar do espectador de cinema, hoje.

  1. […] sessão de Milplanaltos a não perder, com Abílio Hernadez […]

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: